Tudo o que o coração me disser!

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Dos amigos…

Não sou uma pessoa de muitos amigos. Não confundo conhecidos ou colegas com amigos.
Amigos tenho poucos, porque só assim me posso dedicar verdadeiramente a cultivar e alimentar uma verdadeira amizade. Desta forma posso garantir que, quase sempre, vou estar presente nos momentos mais importantes de cada um.
E por isso mesmo tento estar sempre em contacto com eles e de forma regular, não gosto que passe muito tempo sem lhes falar, sem saber como estão, sem dar e receber notícias.
Mas não consigo deixar de ficar triste quando vejo que existe um ou outro que se esquecem de dar notícias, que apenas esperam que eu entre em contacto… Quando preciso eu sei que estão lá, mas também gostava que não se esquecessem que as amizades se alimentam, precisamente para que elas não morram.
Não sou pessoa de estar todos os dias a ligar, a entrar em contacto, confesso que às vezes até se passam dias, semanas sem dizer nada… e também não gosto de ser “controlada” pelos amigos (nem por ninguém). Mas tento sempre ligar, marcar um café, um jantar e fazer com que aquela pessoa perceba que é especial para mim e que não é uma obrigação manter aquela amizade…


10 comentários:

eu-sou-eu disse...

Também sou assim. Ultimamente tenho levado os dias a falar com uma amiga, mas é raro.
Odeio quando esperam sempre que seja eu a tomar a iniciativa... Acabo por desligar

Paper disse...

Confirmo tudo ehehe :)
As amizades tem que ser alimentadas,não querendo dizer com isso que é necessário estar todos os dias juntos, a todas as horas, falar a todo o minuto, não, mas saber o que se passa com a/o amiga/o e estar principalmente sempre pronto para sorrir ou chorar e ouvir, as boa ou más coisas que vão acontecendo.
Tu sabes como funciona :)

Miss Sweet Child disse...

Selinho à tua espera no meu blogue ;)

*Nightwish* disse...

E as verdadeiras amizades não são fáceis de encontrar, daí que temos que as manter bem juntinho de nós, caso contrário, podem migrar para solo mais fértil (ou um abraço mais quente e afável). Como tudo na vida...
Bjs*

Raven disse...

Tenho 2 "amigos" assim... um só me procura pra desabafar e tásse lixando se eu também preciso falar. A outra só se lembra quando tem tempo e precisa de companhia. Só dá vontade de dizer "vão à m****"!

Jedi Master Atomic disse...

Não interessa a quantidade e sim a qualidade. Mas é normal que as pessoas se vão "esquecendo" de dar noticias. Nem toda a gente é pegada aos amigos como tu ;)

O Batata disse...

Ui, tenho de confessar que sou um pouco... distraído. Não é por mal, mas o tempo passa a correr e esqueço-me. Por vezes passou tanto tempo, que depois tenho vergonha de "aparecer".

► JOTA ENE ◄ disse...

ººº
Corroboro a tua narrativa ...

BlackRaven disse...

Ser amigo, como em qualquer relação seja de que indole for, é dar e receber. Tenho amigos e amigos, uns relaciono-me pouco, outros muito mais. São chamados amigos do peito, aqueles que nos oferecem o ombro quando precisamos chorar e nos dão minutos ou horas das vidas deles para nos ouvir. São poucos mas são os melhores do mundo. Concordo contigo, normalmente são poucos porque para cultivar uma amizade verdadeira necessitamos de tempo, e tempo não é algo de que as pessoas disponham. O facto de sermos amigos chegados de algém nao implica que possamos "invadir" o espaço dessa pessoa, existem regras, e as amizades sobrevivem com o cumprimento delas. Bj.

Poison disse...

#eu-sou-eu
É exactamente esse o foco da questão, também não quero ser sempre eu a preocupar-me com a continuidade da amizade.

#Paper
:) sei! Tu nem contas para estatística ;)

#Nightwish
o que acontece é que há quem paute as amizades todas da mesma forma. e eu não sou assim!

#Raven
La está, eu tenho de aprender a dizer "vai a merda!"

#Jedi Master Atomic
é verdade que nem todos são assim, mas aos meus amigos não exijo nada que não dê!

#O batata
Esses eu acabo por esquecer que existem, e até eu deixo de dar noticias :P

#Jota Ene
obrigada :)

#BlackRaven
Lá está, acho que há pessoa que não distinguem o grau de amizade... talvez seja um erro meu, mas eu distingo!